A disfunção erétil ainda é a doença mais comum

A disfunção erétil ainda é a doença mais comum que faz um homem falar com um médico. Não é aconselhável ficar sozinho com o problema, porque a disfunção erétil afeta a vida do homem de várias maneiras. Isso enfraquece a auto-estima dos homens e leva a problemas de relacionamento e, em última análise, em detrimento da qualidade de vida. A disfunção erétil pode ser tratada de várias maneiras: autocuidado, medicação ou vários tratamentos locais.

A disfunção erétil progride gradualmente
Na maioria dos casos, a disfunção eréctil está a desenvolver de tal maneira que a primeira abertura da relação sexual bem sucedida, mas o pénis durante o coito sexual começa a amolecer e “lerpahtaa” para a relação sexual difícil e interrompido. Chamadas problemáticas podem ocorrer de tempos em tempos, mas à medida que a situação avança, elas se tornam cada vez mais frequentes.

Gradualmente, será cada vez mais difícil ter uma ereção suficiente para iniciar a relação sexual. De acordo com o mais recente neste momento entrar em pressões desempenho de imagem e medo do fracasso, o que agrava ainda mais a situação. A situação pode se desenvolver ao ponto de um homem não ousar tentar fazer sexo.

Disfunção erétil em todas as fases da vida


Na maioria das vezes, a disfunção erétil é leve ou moderada. Disfunção erétil leve ocorre em todos os homens em algum momento da vida e é normal. Em distúrbios leves, a ereção é ocasionalmente deficiente, mas na maioria das relações é suficiente. Em uma desordem moderada, mais da metade das empresas de intercurso falham e o assunto começa a incomodar. Para reverter conheça o libidol estimulante sexual.

A incidência da disfunção erétil aumenta com a idade, pois os componentes que afetam a alteração da ereção com a idade. As malformações ocorrem em homens com idades entre 40 e 50 entre 5% e 10% dos homens e entre 50 e 59 nos homens entre 15 e 20%. Nos homens com idades entre os 60 e os 69 anos, existe um distúrbio de 30 a 35% e mais de 40% nos homens com mais de 70 anos.

Doenças que causam disfunção erétil
O funcionamento normal da ereção requer vasos sanguíneos, nervos e equilíbrio hormonal adequados. Além disso, o espaço entre as orelhas é importante. Qualquer um dos itens acima pode causar problemas eréteis. Por exemplo, o diabetes causa problemas nervosos e vasculares. O controle da pressão arterial, por sua vez, regula a circulação sanguínea. Na doença arterial coronariana, as artérias são obstruídas e os efeitos colaterais de muitas drogas podem afetar todos esses componentes.